#111 Ida (2013)

IdaA ironia e o paradoxo da jovem noviça Ida, nas vésperas de se tornar freira, que precisa encontrar sua tia até então inexistente e ao se descobrir filha de judeus mortos durante o holocausto.

Não há julgamentos das personagens principais, as vítimas desta história, elas não julgam a si mesmas e nem os outros. A culpa reside em quem causou dor e sofrimento a elas.

Ida é um filme de imagens! Sua fotografia é de uma poesia e beleza encantadora, mesmo se passando numa região interiorana e gélida. A câmera estática nas cenas levam a reflexão e seus enquadramentos fora dos usuais, causam um estranhamento bem vindo.

Fui sendo conquistado ao poucos ao acompanhar a trajetória percorrida pela personagem. Tenho uma inquietação que me seduz a revê-lo num outro momento.

Curiosidade. Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2015. Foi indicado a Melhor Fotografia também.
Curiosidade. O diretor teve dificuldade em encontrar uma atriz para interpretar a personagem-título, que pediu aos seus amigos para tirarem fotografias secretas se vissem alguém que fizesse jus ao papel. Um de seus amigos viu Agata Trzebuchowska em um café, tirou a foto e a convenceu a fazer um teste. Ela acabou sendo a escolhida.

Nota do público: 7.4 (IMDB)
Nota dos críticos: 96%(Rotten Tomatoes)

Bilheterias
EUA – $3,8 milhões


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s