#49 Shame (2011)

ShameShame não é um filme para fracos.

Solidão, relacionamento conturbado com irmãos, sucesso profissional, NYC fria, pornografia de todos os tipos, nu frontal, sexo, sexo e mais sexo! Compulsivo, individual, frustrante, a três, homossexual, doentio. É um filme corajoso.

Corajosos também são os atores Michael Fassbender e Carey Mulligan que toparam fazer um filme fora do usual. A entrega deles aos seus personagens é total e evolvente. A construção dessas pessoas através de uma câmera que respeita os silêncios de cada um, cria cenas de sutilezas perturbadoras e sofridas.

Impossível, ao terminar de ver o filme, não refletir sobre o que foi visto. O desespero dele em não conseguir fugir desse vício… Ela ao cantar New York New York é de engolir a saliva a seco… Ele mediante a mais uma tentativa de suicídio dela.

Há espaço para humor também, a cena do jantar é muito divertida, uma válvula de escape para respirar mediante a tanta tensão.

Uau! Ufa! Tenso! Maravilhoso!

Curiosidade. Reza a lenda que o ator Michael Fassbender não foi indicado ao Oscar por causa do seu nu frontal. Pena que a academia não tenha a mesma coragem do filme para reconhecer duas grandes interpretações, a dele e a Carey.

Nota do público: 7.3 (IMDB)
Nota dos críticos: 79% (Rotten Tomatoes)

Bilheterias
USA – $3.9 milhões
Mundo – $17 milhões


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s